Apresentação

APRESENTAÇÃO


A Universidade de Pernambuco - UPE é vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco - SECTI e cumpre a tríplice missão universitária de ensinar, pesquisar e, através da extensão, prestar serviços à sociedade interagindo e transformando a realidade social. São quinze unidades de ensino com inserção regional em nove diferentes regiões de desenvolvimento do estado e compreende onze campi, a saber: Região Metropolitana: dois campi em Recife, um em Camaragibe; Região Mata Norte: em Nazaré da Mata; Região Mata Sul: em Palmares; Região Agreste Central: em Caruaru; Região Agreste Meridional: em Garanhuns; Região do Sertão do Moxotó: em Arcoverde; Região do Sertão do Pajeú: em Serra Talhada; Região do Sertão Central: em Salgueiro; Região do Sertão do São Francisco: em Petrolina. Localizados na Região Metropolitana, os hospitais universitários CISAM, HUOC e PROCAPE também integram a Universidade prestando relevantes serviços à sociedade, tendo ainda o Hospital da Restauração que está cedido em comodato ao Governo do Estado. A UPE também conta com quatro Escolas de Aplicação com Ensino Fundamental e Médio situadas em Recife, Nazaré da Mata, Garanhuns e Petrolina. No seu compromisso em garantir a educação pública de qualidade ofertada pelo estado, a Universidade de Pernambuco - instituição multicampi e multiregional- tem como referencial o Mapa Estratégico da UPE para o decênio 2017/2027 montado em parceria com a Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco – SEPLAG/PE no modelo de gestão participativa a partir de trabalhos preliminares como oficinas, entrevistas prospectivas e outros realizados na UPE, guardando o devido alinhamento com o Mapa da Estratégia do Governo do Estado. Nessa linha de atuação, a UPE elaborou seu Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI, para o quinquénio 2019/2023 aprovado pelo Conselho Universitário em 20 de março de 2019, como documento norteador para o planejamento e gestão da Universidade e também instrumento institucional necessário a ser utilizado nos processos de avaliação da educação superior no Brasil, de acordo com o Decreto-Lei nº 5.773 de 09.05.2006. Voltada para a busca da excelência que essencialmente produza conhecimento em benefício de todos, mesmo diante do contexto político e econômico nacional de crise que evidentemente trás reflexos para os resultados, a UPE segue pautando sua atuação na linha da superação e do atendimento de seus objetivos como se observa no desempenho apresentado ao longo do ano. O ano de 2019 marcou também o início em janeiro, do segundo mandato do reitorado da UPE reconduzido para dirigir a Instituição no próximo quadriênio 2019-2022.

No Ranking Universitário Folha - RUF, avaliação anual do ensino superior do Brasil, na edição 2018 que avaliou 196 instituições no país, a UPE desponta com o 64º lugar. No ranking das 100 universidades brasileiras que mais produzem artigos e pesquisas científicas no país, a UPE ocupa a 68ª posição e, segundo o RUF, é a melhor

universidade estadual do Norte-Nordeste em termos de pesquisa e internacionalização, ocupando a 36ª posição no quesito pesquisa e a 51ª colocação nas atividades de internacionalização.

A comunidade acadêmica da UPE em 2019 esteve formada por 18.452 alunos de graduação presencial, pós-graduação e das Escolas de Aplicação (ensino fundamental e médio), 1.078 docentes e 4.434 servidores técnico-administrativos.

Também em 2019, contou com 13.213 alunos de graduação presencial para 58 cursos e cerca de 3.316 alunos de pós-graduação para a oferta de 140 cursos sendo 114 cursos lato sensu (MBA, Residência e Outras Especializações) e 26 cursos stricto sensu ( Mestrado e Doutorado).

Dois novos cursos passaram a ser ofertados pela UPE em 2019: Administração na UPE campus Mata Sul em Palmares e Engenharia de Software na UPE campus Garanhuns.

A partir do ano de 2020, na Unidade de Ensino campus Mata Norte, iniciará o Mestrado Profissional em Ensino de História - ProfHistória, novo curso com processo seletivo dos interessados realizado em 2019. O ProfHistória é um curso presencial, com oferta simultânea nacional, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. As Instituições de Ensino Superior que integram a Rede Nacional do ProfHistória da qual a UPE participa, são denominadas Instituições Associadas e são responsáveis pela execução do curso.

A Região do Sertão do Pajeú município de Serra Talhada, recebeu o prédio definitivo do campus da UPE inaugurado em agosto/2019 que irá atender o curso de bacharelado de Medicina já existente, que vinha ocupando prédio de terceiros. Na ocasião também colou grau a primeira turma de médicos desta Unidade de Educação e Saúde da UPE. Com uma área de 3.324,23 m2, o novo equipamento irá beneficiar mais de 100 alunos nos 23 municípios que compõem o Sertão do Pajeú, além de estudantes dos estados do Ceará, Bahia e Sergipe. A nova unidade conta com biblioteca, auditório, área de convivência, almoxarifado, secretaria/escolaridade, laboratórios, salas de aula, sala de professores, sala de coordenação e sala de tutorias.

“Com a inauguração do prédio definitivo do campus, a UPE terá condições de abrir novos cursos, em especial na área de saúde e transformar a região num pólo médico,” destaca o Reitor da Instituição. Em maio/2019 realizou-se o IV Simpósio do Complexo Hospitalar da Universidade de Pernambuco com 690 participantes onde foram apresentados 250 trabalhos científicos. O evento que contou com a presença da comunidade acadêmica, estudantes e convidados, é realizado anualmente em conjunto com os três hospitais do complexo da Instituição: Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros - CISAM, Hospital Universitário Oswaldo Cruz - HUOC e o Pronto Socorro Cardiológico Universitário - PROCAPE.

Presente em diversos eventos nacionais e internacionais, a UPE teve efetiva participação em simpósios, congressos, seminários, jornadas e outros, através de debates, produção e apresentação de trabalhos e artigos científicos.

Em fevereiro/2019 teve início, no Parque Tecnológico de Eletrônicos e Tecnologias Associadas de Pernambuco - PARQTEL, o curso de Residência Tecnológica em Inteligência Artificial voltado para a formação de profissionais com habilidades técnicas de inteligência artificial (IA) e competências para promover problemas práticos em empresas com atuação em tecnologia da informação e comunicação e manufatura avançada. O programa promovido a partir de um termo de cooperação técnica é multi-institucional e conta com a participação da UPE, da Fundação para Inovações Tecnológicas - FITec e da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco - FACEPE. As aulas são ministradas no Centro de Manufatura Avançada do PARQTEL, espaço que já conta com laboratórios preparados para as atividades de manufatura avançada.

Com 360 horas aula, estão previstas atividades acadêmicas gerenciadas pela UPE, responsável pela formação teórica e atividades de desenvolvimento tecnológico com foco em projetos reais apresentados por empresas, gerenciadas pela FITec. Os profissionais formados receberão um certificado de especialista em inteligência artificial (Lato Sensu).

Essa iniciativa do Governo de Pernambuco por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação – SECTI vem estimular o desenvolvimento de recursos humanos qualificados com foco no processo de transformação digital atualmente em curso.

No segmento da Educação Básica, coube à Escola de Aplicação do Recife da Universidade de Pernambuco - UPE a classificação de melhor escola pública estadual do Brasil de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP do Ministério da Educação - MEC, referentes a 2018 e divulgados em 2019. Na classificação geral do Estado, incluindo escolas públicas e particulares, a Escola de Aplicação do Recife ocupou a terceira posição. As Escolas de Aplicação da Universidade de Pernambuco no Recife - Escola do Recife, em Garanhuns - Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra e em Petrolina - Escola de Aplicação Professora Vande de Souza Ferreira, foram destaques no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco - IDEPE no ano de 2018. Os resultados do IDEPE são calculados com base no Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco – SAEPE, que mede anualmente o grau de domínio dos estudantes nas habilidades e competências consideradas essenciais em cada período de escolaridade avaliado, além de ser uma importante ferramenta para a gestão escolar. Realizado anualmente, o ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco acompanha o desempenho da educação pública no Estado e considera dois critérios, os mesmos utilizados para o cálculo do índice nacional (IDEB). São eles: fluxo escolar e proficiência dos estudantes do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) e do Ensino Médio.

Escolas parceiras (Anos Finais do Ensino Fundamental): 1º lugar - Escola de Aplicação do Recife - campus UPE Benfica (IDEPE 8,34); 2º lugar - Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra - campus UPE Garanhuns; 3º lugar - Escola de Aplicação

Professora Vande de Souza Ferreira - campus UPE Petrolina. Escolas parceiras (Ensino Médio): 1º lugar - Escola de Aplicação do Recife - UPE campus Benfica (IDEPE 7,40); 2º lugar - Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra - campus UPE Garanhuns; 3º lugar - Escola de Aplicação Professora Vande de Souza Ferreira - campus UPE Petrolina.

Na 14ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, estudante da Escola de Aplicação Ivonita Alves Guerra foi premiada com medalha de prata.

A Visão da UPE “Ser reconhecida e legitimada pela sociedade como universidade estatal, pública, gratuita, autônoma e de excelência no ensino, na pesquisa e na extensão” e a sua Missão “Contribuir para o desenvolvimento de Pernambuco mediante o ensino, a pesquisa e a extensão universitária, favorecendo a superação das desigualdades sociais e o exercício pleno da cidadania” são os norteadores das ações das pessoas que integram esta Universidade.

A todos que contribuíram para a realização desse documento, os nossos agradecimentos.