Apresentação

A Universidade de Pernambuco – UPE é vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco –SECTI e integra o Sistema Estadual de Ensino executando atividades de ensino, pesquisa e extensão. São quinze Unidades de Ensino estruturadas em onze campi alcançando todas as regiões do Estado com três campi na Região Metropolitana – dois em Recife e um em Camaragibe – e oito campi no interior do Estado distribuídos nos municípios de Arcoverde, Caruaru, Garanhuns, Nazaré da Mata, Palmares, Petrolina, Salgueiro e Serra Talhada.

Em 2018 manteve-se o desafio da UPE diante do contexto de recursos financeiros disponíveis como já vem ocorrendo nos últimos anos em função do cenário macroeconômico brasileiro, o que não impediu que a UPE pautasse sua atuação na linha da superação e na busca de resultados positivos como se observa no desempenho apresentado ao longo do ano. Este ano também se concluiu a gestão do reitorado atual referente ao período 2015-2018 que, no processo de eleição realizado, foi reconduzido para dirigir a Universidade de Pernambuco no próximo quadriênio 2019-2022.


Hoje, na graduação presencial, a UPE oferece 56 cursos para 12.862 alunos já incluídos os dois novos cursos recém-criados: Administração no campus Palmares, localizado na Zona da Mata, com oferta de 50 vagas e Engenharia de Software no campus Garanhuns, Região do Agreste, com 30 vagas, em conformidade com a política estadual de interiorizar a educação superior. Na pós-graduação a UPE abrigou 23 cursos stricto sensu sendo 18 mestrados e 5 doutorados, 104 cursos lato sensu atendendo 2.968 alunos presenciais. A UPE em 2018 contou com 5.454 servidores dos quais 1.034 são docentes e 4.420 são servidores Técnico-Administrativos. Prestando relevantes serviços à sociedade os hospitais CISAM, HUOC e PROCAPE localizados na Região Metropolitana também integram a Universidade, tendo ainda o Hospital da Restauração, que está cedido em comodato ao Governo do Estado. A UPE também conta com quatro Escolas de Aplicação com Ensino Fundamental e Médio situadas em Recife, Nazaré da Mata, Garanhuns e Petrolina. Nas Escolas de Aplicação recebemos 1.945 alunos em 2018.


Em um processo de planejamento integrado com vista ao conhecimento da realidade e necessidades da Universidade, foi elaborado e concluído o Mapa Estratégico da UPE para o decênio 2017/2027, montado em parceria com a Secretaria de Planejamento e Gestão – SEPLAG/PE no modelo de gestão participativa a partir de trabalhos preliminares como oficinas, entrevistas prospectivas e outros, realizados na UPE guardando o devido alinhamento com o Mapa da Estratégia do Governo do Estado.


No segmento da Educação Básica, três escolas de aplicação da UPE foram destaque no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco – IDEPE no ano de 2017 divulgado em 2018. São elas: a Escola do Recife, a de Garanhuns e a de Petrolina. A nota média do IDEPE para 2017 foi de 4,5 ultrapassando o índice nacional (IDEB) que é 3,5. Os resultados do IDEPE são calculados com base no Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco – SAEPE, que mede o grau de domínio dos estudantes nas habilidades e competências consideradas essenciais em cada período de escolaridade avaliado, além de ser uma importante ferramenta para a gestão escolar. Realizado anualmente, o ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco acompanha o desempenho da educação pública no Estado e considera dois critérios que são os mesmos usados para o cálculo do índice nacional – IDEB: fluxo escolar e proficiência dos estudantes do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) e do Ensino Médio.


Nos anos finais do Ensino Fundamental classificaram-se: 1º Lugar: Escola de Aplicação do Recife - UPE campus Benfica (IDEPE 7,94); 2º Lugar: Escola de Aplicação Profa. Ivonita Alves Guerra - campus da UPE em Garanhuns (IDEPE 7,25); 3º Lugar: Escola de Aplicação Profa. Vande de Souza Ferreira - campus da UPE em Petrolina (IDEPE 6,89). No Ensino Médio: 1° Lugar: Escola de Aplicação do Recife – UPE campus Benfica (IDEPE 7,37); 3° Lugar: Escola de Aplicação Profa. Ivonita Alves Guerra – campus da UPE em Garanhuns (IDEPE 6,43).


A UPE/campus Mata Norte foi a única instituição do Estado a aprovar turma no Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - PARFOR em 2018, com a proposta submetida pelo curso de Pedagogia do campus de Nazaré da Mata. O PARFOR é uma ação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES, com o objetivo de atender as finalidades de induzir e fomentar a oferta de educação superior, gratuita e de qualidade, para profissionais do magistério que estejam no exercício da docência na rede pública de educação básica e que não possuam a formação específica na área em que atuam em sala de aula.


Como vetor de destaque da inovação na Universidade, a UPE passou a contar a partir desse ano com um novo lócus para a pesquisa aplicada: o Instituto de Inovação Tecnológica – IIT, espaço multidisciplinar para a transformação de resultados inovadores de pesquisas em patentes e eventuais futuros produtos, funcionando instalado no PARQTEL – Parque Tecnológico de Eletrônicos e Tecnologias Associadas de Pernambuco, nova área estratégica situada no centro urbano do Curado em Recife. O PARQTEL, uma iniciativa do Governo do Estado, foi criado para agregar as empresas de base tecnológica presentes na área que já possui forte predominância industrial, localizando-se vizinho ao Distrito Industrial onde se encontram várias indústrias do setor eletrônico. O IIT será um importante espaço para a finalização de produtos inovadores que serão levados ao mercado. O reitor da UPE, em visita técnica ao IIT, falou sobre o Instituto que “É o futuro da UPE que chega de forma inovadora e real. O IIT vem marcar uma nova era para a Universidade, o estado de Pernambuco e o Brasil”.


Destacamos também a competição internacional “Invent for the Planet” – IFTP 2018, ação acadêmica de inovação e inventividade liderada no Brasil pela UPE, realizada em fevereiro e sediada na Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco – POLI/UPE. Esta competição internacional idealizada e coordenada pela Texas A&M University – TAMU visa encorajar estudantes da educação superior a conceber soluções que sejam criativas e úteis para a sociedade. São 19 universidades participantes distribuídas em 6 continentes, onde os alunos têm 48 horas para resolver um dos 15 desafios propostos. No campus de competição na UPE participaram 7 equipes compostas de 6 estudantes de várias universidades e de diversas áreas (Engenharia, Medicina, Design, etc.) trabalhando juntas nos temas.


A Visão da UPE “Ser reconhecida e legitimada pela sociedade como universidade estatal, pública, gratuita, autônoma e de excelência no ensino, na pesquisa e na extensão” e sua Missão: “Contribuir para o desenvolvimento de Pernambuco mediante o ensino, a pesquisa e a extensão universitária, favorecendo a superação das desigualdades sociais e o exercício pleno da cidadania” são os norteadores das ações das pessoas que integram esta Universidade.


A todos que contribuíram para a realização desse documento os nossos agradecimentos.